Comunidade Açaí: uma população vivendo na miséria

Eleições municipais

Comunidade Açaí: uma população vivendo na miséria

Ze' Rosa

O olhar alegre da dona Regina não traduz a dura realidade em que ela vive na comunidade Açaí, no Antônio Bezerra, em meio ao lixo e esgoto a céu aberto. Ela é mais um exemplo de uma população abandonada pelo poder público, vivendo a mercê da própria sorte, sem o acesso ao mínimo.

Ela conversou com o candidato à prefeitura de Fortaleza, Heitor Freire, na manhã desta quinta-feira (15), durante visita à comunidade em que vive há muito tempo. "Aqui nós não temos nada. Só lama e lixo. Tudo é difícil, aqui não entra carro, muito menos ambulância. Quando a gente adoece, precisa ir doente mesmo até a pista. As crianças ficam na casa de um e de outro para que as mães possam sair e arrumar algum trabalho. Não temos luz, não temos água e vivemos ameaçados de despejo", relatou a moradora.

A proposta de Freire é priorizar primeiro pessoas como a Dona Regina. "A gente vê todos esses políticos, com 20, 30 anos de poder nas mãos e não fazem nada. Eu não consigo acreditar que eles não se sensibilizam com histórias como a dos moradores do Açaí. São pessoas que não tem nada, além de dor e sofrimento de uma vida sem dignidade. Eu quero trabalhar por elas e para elas.

A Dona Regina já viveu muito tempo assim e quero lhe entregar de volta o prazer de viver em paz e com toda assistência que precisa", afirmou Freire.

Ainda nesta quinta, Heitor Freire participou da inauguração do Comitê da Mulher, no Espaço 17 (Avenida Barão de Studart, 694).


Assessoria