Jornalista da TV Verdes Mares com linfoma precisa urgentemente de doação de sangue, plaquetas e medula óssea

Para continuar o tratamento, a jornalista precisa de sangue, plaquetas, principalmente um transplante de medula óssea.

Jornalista da TV Verdes Mares com linfoma precisa urgentemente de doação de sangue, plaquetas e medula óssea

Redes sociais

A jornalista Marina Alves, 31, repórter da TV Verdes Mares foi diagnosticada com um linfoma, um tipo de câncer que atingiu seu baço e a medula óssea.

Para continuar o tratamento, a jornalista precisa de sangue, plaquetas, principalmente um transplante de medula óssea.

Marina Alves através das redes sociais explicou seu estado de saúde e pediu doadores.

A CARTA DE MARINA

"Oi, gente! Os últimos dias de tratamento foram bem difíceis, por isso fiquei mais ausente. Agora, começo a recuperar um pouco as forças com a ajuda de transfusões de hemácias e plaquetas.

No sentido mais literal que existe, doações que estão salvando a minha vida. Por isso, gostaria de pedir a quem quiser/puder, que me ajude e, consequentemente, ajude outras pessoas com o simples gesto de doar.

É só chegar no Fujisan e dizer que quer doar hemácias e plaquetas para Marina Alves. Eles sabem que estou entre os que precisam.

Soube que plaquetas só podem ser doadas por homens, com veias calibrosas. Hemácias é uma doação de sangue “normal”. Outra coisa.

O médico que me acompanha disse que além da quimioterapia já iniciada, vou precisar de um transplante de medula.

Como não tenho irmãos, as chances de encontrar um doador compatível na família caem bastante. Então, preciso do carinho e da generosidade de quem puder. Falem do interesse de serem doadores de medula, na ida ao Fujisan.

Eles colhem um materialzinho simples e colocam em um cadastro e ficam acompanhando. Quando tiverem com o todo o meu perfil genético serei socorrida.

Eu sou doadora de medula há anos. Sei como é.

Uma as primeiras passagens que fiz quando comecei na reportagem foi fazendo doação no Hemoce para ajudar quem precisa. Hoje quem corre contra o tempo sou eu, e não é por uma pauta, é pela minha vida, e um doador compatível pode me salvar.

Marina Alves Bezerra

Doações para Marina Alves Doação de sangue Para efetuar a doação de sangue, os candidatos precisam estar saudáveis, bem alimentados, pesar acima de 50kg e ter entre 16 e 69 anos. É ainda necessário apresentar um documento oficial com foto e um termo de consentimento formal dos responsáveis legais para os menores de idade.

Para doar para Marina, as pessoas devem se dirigir ao Fujisan, localizado na Av. Barão de Studart, 2626, no Bairro Dionísio Torres, em Fortaleza.

O horário de atendimento de segunda a sexta-feira é de 7h30 às 16h30, e no sábado, de 7h30 às 13h.

Doação de plaquetas

Para doar plaquetas, é necessário estar saudável, ter entre 16 e 69 anos, pesar mais de 60kg e não ter recebido transfusão de sangue anteriormente. Ainda é recomendado estar bem alimentado, ter repousado pelo menos seis horas na noite anterior, não ter ingerido bebida alcoólica nas 12 horas anteriores à doação e evitar fumar pelo menos por duas horas antes do procedimento.

Os interessados devem também procurar o o Fujisan portando documento de identificação com foto de segunda a sexta-feira, entre 7h30 e 15h, e no sábado, entre 7h30 e 11h.

Doação de medula óssea

Já para a doação de medula óssea, é necessário realizar um cadastro em um dos postos do Centro de Hematologia e Hemoterapia do Ceará (Hemoce). Os requisitos são: ter entre 18 e 35 anos, não ter tido câncer e apresentar documento de identidade.

Ao realizar o cadastro, será recolhida uma amostra do sangue do candidato para verificar a compatibilidade com os pacientes que estão aguardando um transplante.

O cadastro de doação de medula óssea é nacional e os voluntários podem ser chamados para doar para qualquer paciente que precise em todo o Brasil.

O caso

Linfoma é um tipo de câncer que se forma nas células do sistema linfático, quando essas sofrem alterações e passam a se espalhar pelo organismo. Existem muitos tipos de linfoma, conhecidos como Hodgkin e não-Hodgkin.