Artigo: Censura Nunca Mais!

A manifestação em questão não se enquadra em propaganda eleitoral antecipada.

Artigo: Censura Nunca Mais!

Divulgação

O Tribunal Superior Eleitoral atendeu a pedido do PL, partido do presidente Jair Bolsonaro. Segundo o partido, houve crime de propaganda eleitoral antecipada durante os shows de Pabllo Vittar e Marina, que declararam apoio ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

Por incrível que pareça, o TSE julgou um caso semelhante em 2018, quando o cantor Roger Waters, vocalista da banda Pink Floyd, criticou Bolsonaro em shows realizados no Brasil. A candidatura de Bolsonaro processou Fernando Haddad (PT) e Manuela D’Ávila (PCdoB) por abuso do poder econômico.

Por unanimidade, o TSE rejeitou a ação. Fato é que o ministro Raul Araújo, que atendeu ao pedido bolsonarista, já negou liminar solicitada pelo Partido dos Trabalhadores (PT) para a retirada de outdoors em defesa do presidente Bolsonaro, colocados em Mato Grosso.

Com tudo que ficamos sabendo sobre a Operação Lava Jato, não podemos aceitar uma justiça parcial e, mais ainda, qualquer tipo de censura à opinião política da classe artística. Lula nem sequer formalizou a pré-candidatura.

A manifestação em questão não se enquadra em propaganda eleitoral antecipada.

Bolsonaro e seus apoiadores já demonstraram apreço pelo autoritarismo e desejam agora silenciar o povo brasileiro! Não vamos aceitar mais esse retrocesso!


Acrísio Sena

Deputado estadual (PT-CE) e vice presidente da Comissão de Educação e Cultura da Assembleia